São Xisto, o rio e a vinha: a irmandade do Douro

São Xisto é um encanto. Pela beleza natural, pela obra hercúlea do homem na decoração das montanhas com a vinha e também por ser um recanto junto ao rio Douro. A aldeia de xisto, o rio e a vinha. São a “Santíssima Trindade” do Douro, os elementos que dão corpo a uma das mais notáveis…

Ler Mais

Fajão da serra do Açor

Fajão tem o encanto de muitas outras aldeias de xisto e não tem o inconveniente de excesso de visitantes no Verão. Um dos motivos é porque está escondida na serra do Açor, a meio caminho entre Pampilhosa da Serra, a sede de concelho, e Arganil. O próprio acesso a Fajão já merece uma viagem. Por…

Ler Mais

Um banho na praia fluvial mais alta de Portugal – Vale do Rossim, na serra da Estrela

Hoje vamos à praia no alto da serra da Estrela. Em Vale do Rossim, próximo das Penhas Douradas, um dos pontos mais altos de Portugal Continental. E a água não é fria. Estamos a mais de 1.400 metros de altitude em frente de uma enorme lagoa azul que quebra a monotonia dos tons escuros do…

Ler Mais

Uma praia na Foz do Sabor a peixes do rio

A praia fluvial de Foz do Sabor tem tudo para um dia bem passado. Água fresca, sombra, comida tradicional e uma bela paisagem. A aldeia Foz do Sabor é pequena, fica a cerca de uma dezena de quilómetros de Torre de Moncorvo e é conhecida pela gastronomia – os peixes do rio e as migas…

Ler Mais

Praia fluvial de Valhelhas: a banhos na serra da Estrela

A caminho de Manteigas, numa das entradas da serra e já com a altitude nos 521 metros, vamos refrescar-nos no meio da natureza. A praia fluvial de Valhelhas é das primeiras a tirar proveito da frescura das águas do Zêzere. O rio aqui ainda é jovem. A nascente fica um pouco mais acima, não muito…

Ler Mais

O solstício de Verão no Cromeleque dos Almendres, o maior da Península Ibérica

O Crolmeque dos Almendres, no concelho de Évora, tem 94 menires e é o maior da Peninsula Ibérica.

Ler Mais

Uma Gargantada de aquedutos

O aqueduto da Gargantada “dá nas vistas” à entrada da Amadora mas é obrigatório descobrir o ponto de partida, em Belas. Pelo enredo “hidráulico”. Em primeiro lugar a estrada chama-se das “Águas Livres”. Depois, o roteiro é aparentemente simples, seguir o aqueduto da Gargantada até ao Palácio de Queluz, mas é muito enganador. Encontramos um…

Ler Mais

Aqueduto das Águas Livres tem o maior arco de pedra em ogiva do mundo

O Aqueduto das Águas Livres foi construído tardiamente, rapidamente se percebeu que era insuficiente para resolver o problema da falta de água em Lisboa, mas é uma das obras que marca a cidade. A monumentalidade em Alcântara é esmagadora. Os arcos atravessam o vale numa extensão de 940 metros e, conforme salienta Mariana Castro Henriques,…

Ler Mais

O belo e monumental aqueduto da Amoreira em Elvas

Poucas construções em Portugal marcam tanto a imagem de uma cidade como o aqueduto da Amoreira em Elvas.Disputa a atenção na paisagem urbana com fortes e muralhas. No vale de S. Francisco torna-se absolutamente dominante porque os arcos ultrapassam os 30 metros de altura.São, a par do Forte da Graça que se ergue vigilante num…

Ler Mais

A porta da casa é no Aqueduto de Évora

O aqueduto de Évora está quase a fazer 500 anos e ainda transporta água quase até à cidade. É uma das obras monumentais da cidade e foi apropriado pelo casario, essencialmente num dos lugares simbólicos: na rua do Cano.O aqueduto da Água de Prata foi inaugurado em Março de 1537 e transportou água até à…

Ler Mais

Artesanato de junco de Coz

Artesanato de junco em Coz, concelho de Alcobaça. Na adega das monjas. Coz arte visa divulgar a arte que corre o risco de desaparecer.

Ler Mais

“Alma até Almeida”, a fortaleza do tempo

Almeida mantém-se como uma vigorosa fortaleza. No passado, a estrutura em hexágono protegia da guerra, dos invasores espanhóis e franceses. Hoje, a muralha preserva a identidade e um fabuloso património. Almeida fica numa zona plana e só temos uma perceção clara da vila quando nos aproximamos da praça-forte. As elevações, os canhões, o enorme fosso……

Ler Mais

Marvão a vila fortaleza

Marvão não tem uma fortaleza. O próprio local já é uma fortaleza! Está no topo de um monte com 860 metros de altitude e com encostas escarpadas. Rochas enormes em posição vertical e que foram muito mais eficazes que as construções defensivas. A fortaleza é em primeiro lugar uma obra da natureza. As enormes muralhas…

Ler Mais

Elvas “a chave do reino”

Elvas tem o maior sistema de defesa com baluartes do Mundo e, recorrendo a uma metáfora, podemos dizer que é uma cidade à prova de bala ou a tiro de canhão. Na ficção científica, seria “a base da Guerra das Estrelas”. Passo a citar que conhece bem a cidade, Margarida Ribeiro: “Elvas é uma cidade…

Ler Mais

Peniche a chave do reino por mar

Peniche foi considerada há alguns séculos a “chave do reino” por via marítima e, por isso, é uma das zonas com mais fortalezas em Portugal. A proteção natural da costa de Peniche é significativa e um apoio relevante para a função de defesa. Um exemplo é o deslumbrante Cabo Carvoeiro com as suas escarpas de…

Ler Mais

Pêro da Covilhã – o rosto do maior espião português

Há dois lugares onde podemos ver o rosto do maior espião português. Um deles é no Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa. É um dos notáveis dos Descobrimentos, mesmo ao lado da Bandeira da Ordem de Cristo e sétimo no alinhamento atrás do Infante D. Henrique. O outro lugar é onde se atribui ser a sua…

Ler Mais

Alares – guerra e paz nos montes

Alares, no concelho de Idanha-a-Nova está abandonada. Foi na sequência da Guerra dos Montes.

Ler Mais

Os confins de Donfins

Donfins é uma aldeia bonita mas com pouca gente. É um museu ao vivo. Pertence à freguesia de Jarmelo de S. Pedro, concelho da Guarda

Ler Mais

Torre da Paz de Benfeita dá hoje 1620 badaladas – II Grande Guerra terminou há 75 anos

O fim da II Guerra Mundial é todos os anos evocado em Benfeita, uma aldeia do concelho de Arganil. Foram 1620 os dias da Segunda Grande Guerra e são também 1620 as badaladas que são tocadas um pouco antes das 15h na Torre da Paz, uma estrutura de xisto que se destaca no meio da…

Ler Mais

A bela e enigmática Centum Cellas

Centum Cellas, no concelho de Belmonte, é um enigma. A torre é de origem romana e guarda um mistério dificil de descobrir. Bela para fotografia.

Ler Mais

A mudança simbolizada por Salgueiro Maia

A Escola Museu Salgueiro Maia, em S. Torcato, Coruche.

Ler Mais

Castelo de Vide e da Cidadania Salgueiro Maia

Salgueiro Maia nasceu em Castelo de Vide há 76 anos. A data é assinalidada na mesma altura em que está a ser criada a Casa da Cidadania Salgueiro Maia que vai ficar com o seu espólio e que fica num dos lugares mais emblemáticos da vila.   É no castelo e concretiza o segundo desejo…

Ler Mais

O heroísmo de Angra e do Monte Brasil

Angra do Heroísmo é cidade património mundial. Foi a primeira em Portugal a ter esta distinção da Unesco mas ela, de certa forma, representa a história de todo o país nos Descobrimentos.

Ler Mais

É brutal a Poça de Simão Dias

É Brutal! Este é o comentário mais frequente sobre a Poça de Simão Dias na Fajã do Ouvidor, na ilha açoriana de S. Jorge. É uma piscina natural e o comentário é certeiro porque a sensação é mesmo essa. Brutal pelo efeito que provoca num primeiro olhar, bruta pela dimensão das escarpas de basalto, muito…

Ler Mais

Manuel Estrela o pescador “campeão” na Graciosa

Vamos à pesca na Graciosa na companhia de Manuel Estrela o mestre do Magda Benjamim. O “campeão da Graciosa” na pesca do goraz, conforme ele diz, tem o barco no cais da Vila da Praia. Manuel Estrela nasceu na ilha de S. Miguel e há sete anos que vive na Graciosa. Tem “45 anos de…

Ler Mais

O inventor dos moinhos de S. Jorge

Na ilha de S. Jorge há vários tipos de moinhos de vento e de água. Nas encostas à beira das estradas é frequente encontrar os de água. Um dos enquadramentos mais interessantes é na estrada para a Fajã dos Vimes. Distinguem-se também os moinhos movidos a vento que têm uma forma triangular e com rodas.…

Ler Mais

O ícone da Graciosa

Os moinhos da Graciosa destacam-se entre o verde da ilha açoriana. A forma e a cor vermelha fazem destes moinhos um ícone. A cúpula vermelha que termina em bico é o elemento que mais se destaca. É também o que mais facilmente determina a sua origem europeia. Dizem que o vermelho é a cor original…

Ler Mais

Parque Natural de S. Miguel: o maior e mais diverso paraíso nos Açores

A natureza criou para si um paraíso e isolou-o no meio do Atlântico. O arquipélago dos Açores é deslumbrante e uma das ilhas com maior diversidade de riqueza natural é São Miguel. O Parque Natural tem 23 áreas protegidas. Salvaguarda, por exemplo Monumentos Naturais, como a Caldeira Velha ou a Lagoa do Fogo, como também…

Ler Mais

As chaminés das casas de Santa Maria

São casas únicas e que facilmente se destacam pela cor branca no meio das encostas verdejantes da ilha de Santa Maria. A arquitetura das casas é singular e resultam da influência dos povoadores oriundos do Algarve, Alentejo e Beiras. Há uma matriz comum a muitas habitações que as identificam como a casa típica mariense. São…

Ler Mais

O chá dos Açores e único na Europa

Em toda a Europa as únicas plantações de chá com produção industrial estão localizadas na ilha de S. Miguel, no concelho da Ribeira Grande.Há famílias que têm pequenas plantações. Para venda em grandes quantidades e para exportação encontramos apenas as fábricas de chá Porto Formoso e a Gorreana. Muitas áreas estão cobertas de lençóis verdes…

Ler Mais