O gracioso Cromeleque de Vale Maria do Meio

O Cromeleque de Vale Maria do Meio é um lugar onde podemos sorrir e ficar serenos com a história dos nossos antepassados. Um passado longínquo. Há 7 a 8 mil anos. Alguns dos 34 menires do cromeleque têm um aspeto gracioso, outros são mais pequenos e com formas distintas e na região de Évora até…

Ler Mais

O solstício de Verão no Cromeleque dos Almendres, o maior da Península Ibérica

O Crolmeque dos Almendres, no concelho de Évora, tem 94 menires e é o maior da Peninsula Ibérica.

Ler Mais

Uma Gargantada de aquedutos

O aqueduto da Gargantada “dá nas vistas” à entrada da Amadora mas é obrigatório descobrir o ponto de partida, em Belas. Pelo enredo “hidráulico”. Em primeiro lugar a estrada chama-se das “Águas Livres”. Depois, o roteiro é aparentemente simples, seguir o aqueduto da Gargantada até ao Palácio de Queluz, mas é muito enganador. Encontramos um…

Ler Mais

Aqueduto das Águas Livres tem o maior arco de pedra em ogiva do mundo

O Aqueduto das Águas Livres foi construído tardiamente, rapidamente se percebeu que era insuficiente para resolver o problema da falta de água em Lisboa, mas é uma das obras que marca a cidade. A monumentalidade em Alcântara é esmagadora. Os arcos atravessam o vale numa extensão de 940 metros e, conforme salienta Mariana Castro Henriques,…

Ler Mais

O belo e monumental aqueduto da Amoreira em Elvas

Poucas construções em Portugal marcam tanto a imagem de uma cidade como o aqueduto da Amoreira em Elvas.Disputa a atenção na paisagem urbana com fortes e muralhas. No vale de S. Francisco torna-se absolutamente dominante porque os arcos ultrapassam os 30 metros de altura.São, a par do Forte da Graça que se ergue vigilante num…

Ler Mais

A porta da casa é no Aqueduto de Évora

O aqueduto de Évora está quase a fazer 500 anos e ainda transporta água quase até à cidade. É uma das obras monumentais da cidade e foi apropriado pelo casario, essencialmente num dos lugares simbólicos: na rua do Cano.O aqueduto da Água de Prata foi inaugurado em Março de 1537 e transportou água até à…

Ler Mais

Artesanato de junco de Coz

Artesanato de junco em Coz, concelho de Alcobaça. Na adega das monjas. Coz arte visa divulgar a arte que corre o risco de desaparecer.

Ler Mais

A sedução das cerejas

Esta é a época das cerejas. Vai, o mais tardar, até Agosto. Mas, este ano, não tem sido um processo fácil. O tempo não ajudou na produção e a pandemia dificulta o escoamento da pouca que, em algumas zonas, se salvou da intempérie do final de Maio. Um contexto que reforça uma atitude solidária e…

Ler Mais

“Alma até Almeida”, a fortaleza do tempo

Almeida mantém-se como uma vigorosa fortaleza. No passado, a estrutura em hexágono protegia da guerra, dos invasores espanhóis e franceses. Hoje, a muralha preserva a identidade e um fabuloso património. Almeida fica numa zona plana e só temos uma perceção clara da vila quando nos aproximamos da praça-forte. As elevações, os canhões, o enorme fosso……

Ler Mais

Marvão a vila fortaleza

Marvão não tem uma fortaleza. O próprio local já é uma fortaleza! Está no topo de um monte com 860 metros de altitude e com encostas escarpadas. Rochas enormes em posição vertical e que foram muito mais eficazes que as construções defensivas. A fortaleza é em primeiro lugar uma obra da natureza. As enormes muralhas…

Ler Mais

Elvas “a chave do reino”

Elvas tem o maior sistema de defesa com baluartes do Mundo e, recorrendo a uma metáfora, podemos dizer que é uma cidade à prova de bala ou a tiro de canhão. Na ficção científica, seria “a base da Guerra das Estrelas”. Passo a citar que conhece bem a cidade, Margarida Ribeiro: “Elvas é uma cidade…

Ler Mais

Peniche a chave do reino por mar

Peniche foi considerada há alguns séculos a “chave do reino” por via marítima e, por isso, é uma das zonas com mais fortalezas em Portugal. A proteção natural da costa de Peniche é significativa e um apoio relevante para a função de defesa. Um exemplo é o deslumbrante Cabo Carvoeiro com as suas escarpas de…

Ler Mais

Rio Sado – uma reserva natural que corre para Norte

O Sado é um rio tipicamente alentejano. Resiliente, sereno e de convicções fortes. De tal modo que é dos poucos rios portugueses que corre de Sul para Norte.Nasce no Baixo Alentejo, na serra da Vigia, próximo de Ourique. Percorre depois 180 km pelo Alentejo Litoral até desaguar no oceano em Setúbal. Pelo caminho alimenta a…

Ler Mais

Rio Mira – “uma maternidade que alimenta o mar”

O rio Mira nasce na serra do caldeirão e a foz é em Vila Nov de Mil Fontes. pelo meio tem a barragem de Santa Clara e a calma de Odemira.

Ler Mais

Rio Côa – da pureza da nascente a Património Mundial

A nascente do rio Côa é em Foios, concelho de Sabugal e terra de contrabando. O rio ganha força, espraia-se no Sabugal e ganha fama com as gravuras rupestres classificadas pela UNESCO como património mundial.

Ler Mais

A confluência de Soure

Rios que correm para Norte juntam-se em Soure e ganham força até à confluência com o Mondego. A mesma função teve o castelo que pertencia à linha de defesa de Coimbra. Os rios Anços e Arunca mostram maior resistência e, por vezes, maior rebeldia ao controlo dos homens com inundações em áreas habitadas e estradas.…

Ler Mais

Pêro da Covilhã – o rosto do maior espião português

Há dois lugares onde podemos ver o rosto do maior espião português. Um deles é no Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa. É um dos notáveis dos Descobrimentos, mesmo ao lado da Bandeira da Ordem de Cristo e sétimo no alinhamento atrás do Infante D. Henrique. O outro lugar é onde se atribui ser a sua…

Ler Mais

Alares – guerra e paz nos montes

Alares, no concelho de Idanha-a-Nova está abandonada. Foi na sequência da Guerra dos Montes.

Ler Mais

Os confins de Donfins

Donfins é uma aldeia bonita mas com pouca gente. É um museu ao vivo. Pertence à freguesia de Jarmelo de S. Pedro, concelho da Guarda

Ler Mais

Torre da Paz de Benfeita dá hoje 1620 badaladas – II Grande Guerra terminou há 75 anos

O fim da II Guerra Mundial é todos os anos evocado em Benfeita, uma aldeia do concelho de Arganil. Foram 1620 os dias da Segunda Grande Guerra e são também 1620 as badaladas que são tocadas um pouco antes das 15h na Torre da Paz, uma estrutura de xisto que se destaca no meio da…

Ler Mais

A bela e enigmática Centum Cellas

Centum Cellas, no concelho de Belmonte, é um enigma. A torre é de origem romana e guarda um mistério dificil de descobrir. Bela para fotografia.

Ler Mais

A mudança simbolizada por Salgueiro Maia

A Escola Museu Salgueiro Maia, em S. Torcato, Coruche.

Ler Mais

Castelo de Vide e da Cidadania Salgueiro Maia

Salgueiro Maia nasceu em Castelo de Vide há 76 anos. A data é assinalidada na mesma altura em que está a ser criada a Casa da Cidadania Salgueiro Maia que vai ficar com o seu espólio e que fica num dos lugares mais emblemáticos da vila.   É no castelo e concretiza o segundo desejo…

Ler Mais

A praia do Alamal vigiada por um castelo

O Alamal é uma praia natural com águas calmas do Tejo e sempre vigiada pelo castelo de Belver. Faz inveja a quem passa de comboio na outra margem do rio. É um lugar isolado no fundo de uma encosta íngreme e utiliza parte da estrutura de uma antiga quinta. Carlos Marques conhece bem a Praia do…

Ler Mais

Pedrógão Pequeno e o pelourinho desastrado

Pedrógão Pequeno faz parte das Aldeias de Xisto mas as casas estão rebocadas de branco. O mais visível é o granito nas cantarias das portas e janelas. O centro histórico está preservado, com o casario a manter a traça original e as ruas de pedra, estreitas a sinalizarem o ritmo da caminhada. Muitas casas foram…

Ler Mais

Casal de São Simão é uma das mais bonitas Aldeias do Xisto

Casal de São Simão fica no concelho de Figueiró dos Vinhos, escondida no meio da serra e protegida por São Simão que está na ermida no topo do monte desde o séc. XV. Casal de São Simão é pequena, tem cerca de duas dezenas de casas e é o traçado de uma rua que desce a…

Ler Mais

Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2020

Sugestão da IP Património, empresa do Grupo Infraestruturas de Portugal, e da CP, Comboios de Portugal, com a colaboração de Andarilho, para assinalar o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, dia 18 de Abril Património partilhadoCulturas partilhadas, património partilhado, responsabilidade partilhadaO caso da Estação de Vilar Formoso e do Museu Vilar Formoso Fronteira da Paz…

Ler Mais

Candal para namorar ou passar o tempo

Candal impressiona logo à primeira vista. A forma como as casas estão integradas na serra, a sua disposição e os materiais de xisto e madeira fazem um retrato que se torna ainda mais interessante em dias de nevoeiro. A aldeia é um anfiteatro de casas que sobe uma encosta íngreme até ao miradouro. Daqui podemos contemplar…

Ler Mais

O heroísmo de Angra e do Monte Brasil

Angra do Heroísmo é cidade património mundial. Foi a primeira em Portugal a ter esta distinção da Unesco mas ela, de certa forma, representa a história de todo o país nos Descobrimentos.

Ler Mais

É brutal a Poça de Simão Dias

É Brutal! Este é o comentário mais frequente sobre a Poça de Simão Dias na Fajã do Ouvidor, na ilha açoriana de S. Jorge. É uma piscina natural e o comentário é certeiro porque a sensação é mesmo essa. Brutal pelo efeito que provoca num primeiro olhar, bruta pela dimensão das escarpas de basalto, muito…

Ler Mais