O maior festival de teatro popular do mundo é o carnaval da Terceira

O carnaval da ilha Terceira, segundo um estudioso local, é o maior festival de teatro popular do mundo. Participam habitualmente mais de 600 pessoas. Não é desfile, não é samba, não é máscaras. É dança, é coreografia, é teatro. Não há igual. Grupos amadores criam um enredo. A maior parte são de comédia ou satíricos.…

Ler Mais

As rendas do Entrudo de Vilar de Amargo

Se tem em casa um pedaço velho de renda deve seguir a nossa sugestão. Faça uma máscara vá até Vilar de Amargo queimar o entrudo e saborear o caldo das viúvas. É no Sábado de carnaval e é a terceira edição do retomar de uma tradição muito antiga e que tinha praticamente desaparecido. O ritual…

Ler Mais

Butelo e casulas: da mesa dos remediados a ícone de Bragança

O prato de butelo com casulas faz parte do roteiro gastronómico de Bragança e até marca a ementa de um festival gastronómico. 7No entanto, na Terra Fria, o butelo e as casulas eram a alternativa dos remediados que matavam o porco em dezembro ou Janeiro e conservavam as carnes até ao Carnaval em que o…

Ler Mais

D. Pedro I, o Cruel, em Jarmelo

No alto de Jarmelo, nas traseiras do edifício da antiga Câmara Municipal, D. Inês de Castro está ladeada de duas crianças, ajoelhada e olha para três homens que revelam insensibilidade à sua dor. As estátuas em metal são do artista Rui Miragaia e inspiram-se no quadro de Columbano Bordalo Pinheiro intitulado O Drama de Inês…

Ler Mais

A moda e os amores no Museu de Serra d' El-Rei D. Pedro I

O amor lendário é evocado no Museu Serra DÉl-Rei D. Pedro I. É uma instalação pequena mas acrescenta algumas leituras à lenda de D. Pedro e Inês de Castro que remonta ao século XIV, quando o Justiceiro, ou o Cruel, andou por aqui. “Desenvolvemos este projeto que visa divulgar a história e a nossa identidade.…

Ler Mais

O Amor Inseparável de Pedro e Inês em Moledo

O Paço de Moledo, no concelho de Lourinhã, foi residência de Dona Inês durante sete anos. Após o exilio em Castela em 1345. D. Pedro costumava ir ao Paço de Serra De El-Rei e escapava-se às escondidas do pai para Moledo, ao encontro da sua apaixonada. Em Moledo Inês foi mãe de três filhos (de…

Ler Mais

Pedro e Inês nos jardins da Quinta das Lágrimas

Coimbra tem mais encanto na hora dos amores e das lágrimas de Inês de Castro. A lenda de Pedro e Inês marca a cidade. Entre outras referências há o Jardim Quinta das Lágrimas com as fontes imortalizadas por Luís de Camões. Relativamente próximo podemos passear pela ponte pedonal Inês e Pedro, o conjunto escultórico Sob…

Ler Mais

Guerra e Paz em Évora Monte

O castelo é único na Península Ibérica por conjugar uma estrutura defensiva com um paço em estilo renascentista. Nasceu com a guerra da Reconquista, mais tarde foi reconstruído e adaptado às armas de fogo mas nunca esteve envolvido em qualquer conflito. Tiros só de caça. Évora Monte destaca-se também pelo tratado de paz que pôs…

Ler Mais

Os canastros de Pendilhe

Pendilhe tem uma dezena de espigueiros e um museu que dão a conhecer a cultura e a etnografia de uma região marcadamente agrícola do Alto Paiva. No alto da aldeia, numa base rochosa, estão mais de uma dezena de espigueiros ou canastros. Estão assentes em balcões de pedra de grandes dimensões e são de madeira.…

Ler Mais

O pitoresco Castelo de Porto de Mós

As encostas arredondadas da serra dos Candeeiros servem de moldura e acrescentam graciosidade ao surpreendente castelo de Porto de Mós. Altivo e gracioso com as varandas decoradas com arcos e as duas torres que terminam em forma de pirâmide e com telha verde forma um conjunto que nos surpreende ao longe, antes de chegarmos à…

Ler Mais

Museu João Mário e da pintura figurativa

O Museu João Mário em Alenquer tem cerca de 800 obras em exposição e muitas delas são de pintores relevantes nacionais e estrangeiros, além de pinturas do próprio João Mário. Há um traço comum e é impositivo. Todas as pinturas têm de ser figurativas. “Nos últimos anos este tipo de pintura está um pouco posta…

Ler Mais

Os tons brancos do Museu Carlos Reis em Torres Novas

Carlos Reis é um dos mais reputados pintores portugueses do movimento Naturalista e foi mestre nos retratos e nas técnicas de utilização dos tons brancos. Até lhe chamaram o “Mágico do Branco”. Uma das obras que traduz bem as suas qualidades na utilização dos brancos é a pintura Asas, de 1932. Pode ser vista no museu…

Ler Mais

O visionário da galeria de arte moderna em Carregal Sal

O Museu Municipal Manuel Soares de Albergaria, em Carregal do Sal, tem uma coleção fantástica de pinturas mas a história que deu origem a este espólio não é menos interessante. Um conservador do Registo Civil, Luis de Almeida Melo, extremamente pragmático, dinâmico e apaixonado pela arte, sonha em criar uma galeria de arte moderna em…

Ler Mais

O Museu de Arte Sacra de Arouca e da monja que escondeu as peças

O Museu de Arte Sacra do Mosteiro de Santa Maria de Arouca é um dos mais relevantes em Portugal. Segundo Carlos Teixeira de Brito, o Juiz da Real Irmandade Rainha Santa Mafalda de Arouca, depois da Fundação Gulbenkian, “é o que tem a maior coleção privada de arte sacra em Portugal.”. O acervo distingue-se não…

Ler Mais

Os tesouros da arte portuguesa no Museu Nacional de Arte Antiga

O traço, as cores, a textura, a estética que marcou a nossa identidade nacional pode ser percecionada mais facilmente através das artes e o Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA) é o local por excelência para essa descoberta. Ganhou esse estatuto porque foi criado no final do século XIX exatamente com esse propósito. A então…

Ler Mais

Cestaria de Gonçalo em risco de acabar

Gonçalo tem tradição na cestaria. Fica no concelho da Guarda e a sua arte alargou-se a Portugal Continental. As peças tradicionais são feitas em vime e uma delas tem a forma de bandeja e a cor é clara, num trabalho delicado. Há alguns anos atrás estas bandejas eram muito usadas para colocar a roupa depois…

Ler Mais

A picagem das armas dos condes de Atouguia

O 11º e último Conde de Atouguia foi supliciado em Lisboa em 13 de Janeiro de 1759. Estava acusado de cumplicidade na tentativa de homicídio do rei D. José. O “azar dos Távoras” de Jerónimo de Ataíde é que era casado com Mariana Bernarda de Távora, filha dos marqueses de Távora, uma linhagem que foi…

Ler Mais

Beco do Chão Salgado

Onde hoje é o Beco do Chão Salgado existiu, até meados do século XVIII, o palácio do Duque de Aveiro. Foi destruído e salgado o terreno para nada mais crescer.O duque de Aveiro foi acusado de ser o autor do disparo contra o rei D. José em 1758 e pagou com a vida. O rei…

Ler Mais