Foz d´Égua é um presente da natureza

Foz d´Égua é um encanto. Uma maravilha escondida na serra do Açor, a cerca de 3km do Piódão e é local obrigatório de visita.



Em qualquer época do ano encanta os nossos sentidos. Na Primavera tem o colorido das giestas e de outra vegetação em flor até ao topo da encosta.
No Verão é bom para refrescar na praia fluvial.

Vista da estrada
Vista da estrada

Antes de chegarmos, ainda na estrada do Piódão, somos surpreendidos com uma vista fantástica. O curso de água, duas pontes, poucas casas e um carrossel de caminhos e escadas até ao alto da colina onde está um espelho de água e uma figura religiosa a observar a serra do Açor.

Nossa Senhora de Fátima
Nossa Senhora de Fátima

É o santuário com Nossa Senhora de Fátima junto a um presépio. Próximo está esculpido em madeira de castanho um açor que dá o nome à serra.

Açor em madeira de castanho
Açor em madeira de castanho

A vista é um presente da natureza a começar na foz das duas ribeiras, a do Piodão e a ribeira de Chãs de Égua.

Junção das duas ribeiras
Junção das duas ribeiras

O nome, como refere Cláudia Fontinha, tem a ver com o fato de no passado “haver muitas éguas nesta zona para reprodução de animais que eram utilizados na agricultura e transporte de mercadorias.”
Cada ribeira passa por debaixo da sua ponte e juntam-se depois num único curso que se alarga e ganha alguma profundidade porque se confronta com uma pequena represa. É aqui a famosa praia fluvial de Foz d´Égua.
site_foz_egua_DSCF1190É uma piscina natural e com o espelho de água dá um outro encanto à encosta da serra. Cláudia diz que a praia é sempre eleita entre as melhores de Portugal.
site_foz_egua_DSCF1193A piscina natural é muito bonita em particular de manhã. Está mais iluminada e é muito procurada por fotógrafos nesta altura do dia. Ao final do dia o ambiente é mais calmo e sente-se mais a natureza.
site_foz_egua_DSCF1184A praia e o casario de xisto de Piodão constituem os principais postais ilustrados desta região. Uma realidade que nada tem a ver com o que se passava há cinco décadas atrás quando alguns jovens criaram um dique improvisado com pedras para se refrescarem do calor que no Verão é muito intenso.
site_foz_egua_DSCF1188Mais tarde, a Junta de Freguesia de Piódão, a Câmara Municipal de Arganil e Clube dos Amigos de Foz d’Égua recuperaram o dique e fizeram uma represa com uma comporta. A própria Cláudia, que é mais nova, ainda teve o privilégio do exclusivo da piscina natural.
Os visitantes podem aceder de carro ou por trilhos com ligação a Piódão.

Serra do Açor entre Foz d'Égua e Piodão
Serra do Açor entre Foz d’Égua e Piodão

Na Foz d’Égua há também pequenos percursos na encosta até ao santuário. Próximo está também a aldeia de Chãs d’Égua onde podemos visitar o Centro Interpretativo de Arte Rupestre de Chãs d’Égua. Ficamos surpreendidos porque não é muito conhecido o facto de “as quase 100 rochas gravadas já descobertas na freguesia do Piódão constituem a mais importante concentração de arte rupestre conhecida até ao momento no território que se estende entre o Tejo e o Baixo Côa.”
Há quatro percursos que são feitos com um guia e procura-se tirar o maior partido dos patrimónios arqueológico e natural. O agendamento pode ser feito através do Centro ou da Câmara Municipal de Arganil.

Cláudia Fontinha
Cláudia Fontinha

Foz d´Égua é um presente da natureza faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s