O chocalheiro, a barragem e os casamentos de Bemposta

A barragem de Bemposta foi inaugurada há 55 anos e por ser num lugar inóspito foram construídas habitações para os barragistas.

Era este o nome dado às pessoas de outras terras que ajudaram a construir um monstro com 87 metros de altura e com força suficiente para estancar as águas do Douro.

Vista da barragem e do Douro
Vista da barragem e do Douro

Aqui o rio ganha alguma liberdade porque não fica tão apertado entre as arribas. No miradouro do Cardal temos uma vista excelente da barragem e da albufeira.

site_cardal_douro_DSCF0363O Cardal do Douro tem dezenas de casas em pequenos núcleos na encosta da serra e foram construídas para os técnicos que ergueram a barragem. Eram maioritariamente casas de engenheiros e estão quase todas ocupadas. Uns residem em permanência outros compraram as casas e vivem nas cidades.

Cardal do Douro
Cardal do Douro

As habitações estão na encosta da serra e a maioria tem vista para a barragem e o rio Douro.

O Cardal do Douro no alto da serra
O Cardal do Douro no alto da serra

As antigas casas dos trabalhadores eram de madeira, estavam dispersas e foram demolidas diz-me Vitor Gomes que mora na Bemposta, a cerca de 4km e é outro lugar para visitar.
Seguimos o roteiro que ele nos traçou: “Na Bemposta, além da barragem, temos a cascata da Faia da Água Alta, temos o chocalheiro, o pelourinho e o miradouro.

Pelourinho com o escudo invertido
Pelourinho com o escudo invertido

O pelourinho tem o escudo invertido, dizem que foi uma revolta popular quando retiraram o foral à vila. O Chocalheiro da Bemposta é nos dias 26 de Dezembro e 1 de Janeiro que sai à rua, no âmbito das Festas Inverno. Por último, o miradouro que está ao lado da capela de Santa Bárbara. Tem vista muito bonita para o rio Douro e as arribas.”

Chocalheiro
Chocalheiro

O Chocalheiro de Bemposta e a Faia da Água Alta ficam para outras histórias mais detalhadas, tanto mais, que Vitor Gomes é um dos responsáveis da associação Maschocalheiro que procura divulgar as tradições da Bemposta. Uma delas estava perdida e há dois anos que a estão a recuperar.

Igreja de Bemposta
Igreja de Bemposta

São os casamentos. Feitos à noite. Duas pessoas colocavam-se em lugares diferentes da aldeia com um funil e conversavam em voz alta sobre os segredos casamenteiros das viúvas e dos solteiros que não assumiam o namoro. Era uma brincadeira e no dia seguinte tema de conversa. Esta tradição está a ser reposta no carnaval e os mexericos são contados em vários pontos das aldeia.

Vista do miradouro da Bemposta
Vista do miradouro da Bemposta

Bemposta pertence ao concelho de Mogadouro. A aldeia tem cerca de 400 habitantes. As ruas são largas, muitas casas ainda mantêm a traça antiga de pedra e o pelourinho, classificado como Imóvel de Interesse Público, recorda que teve Câmara e foi sede de concelho até à reforma do século XIX.
site_bemposta_barragem_DSCF0386Uma visita a esta zona de Trás os Montes também tem de passar por um salto a Espanha. Fazemos uma paragem no Cardal do Douro para contemplar a albufeira.

O Douro depois de passar as comportas
O Douro depois de passar as comportas

Há outro miradouro junto às comportas e uma estrada estreita leva-nos para o outro lado da fronteira.
site_douro_espanha_hdrNo lado espanhol há uma subida muito inclinada e temos uma das vistas mais deslumbrantes do rio Douro e das montanhas que o obrigam a escrever uma linha muito sinuosa de fronteira entre Portugal e Espanha.
Ver ainda a página pessoal sobre Bemposta onde pode descobrir o Hino da Bemposta
O chocalheiro, a barragem e os casamentos de Bemposta faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo