As estufas caiadas do ananás dos Açores

O ananás é um dos produtos mais conhecidos dos Açores e, por exemplo na ilha de S. Miguel, é frequente ver grandes extensões de estufas.

Estufa de ananás
Estufa de ananás

Algumas são visitáveis (uma das mais conhecidas é a centenária Ananases Arruda) e revelam os segredos de uma plantação que foi introduzida no arquipélago em meados do século XIX.


Onde também pode ser obtida informação detalhada e sobre os locais visitáveis é o Centro de Interpretação da Cultura do Ananás (CICA), que está no centro histórico da freguesia de Fajã de Baixo.
Uma praga devastou as laranjeiras e a alternativa foram o chá, o tabaco e o ananás.
A variedade introduzida nos Açores (Smooth-Cayenne ou Key-Pine ) é da América Central e do Sul e a plantação é feita em estufas e com a chamada “cama quente”. São várias camadas de matérias vegetais para garantir o nível de calor e humidade adequado.

Vidros das estufas são caiados para controlar a entrada de luz e calor
Vidros das estufas são caiados para controlar a entrada de luz e calor

Os vidros das estufas estão caiados de branco para evitar que o sol queime a planta. Há ainda o fumo. Durante cerca de uma semana são queimadas folhas no interior da estufa até o recinto ficar cheio de fumo. Esta operação é feita após o pôr do sol e a estufa só é arejada algumas horas depois.
Este processo faz com que as plantas frutifiquem mais ou menos na mesma altura.
A estufa que visitei é na Quinta Velha das Amoreiras, próximo de Vila Franca do Campo. A estufa tem vários pavilhões e estão plantadas quase 1.400 plantas mas a expectativa era duplicar a produção.
O senhor que tratava da plantação, com base na sua experiência de muitos anos, sublinha os cuidados a ter porque se trata de uma planta muito sensível. “É preciso cuidado e saber. Dá muito trabalho e muita volta. O tempo é que manda.”
Recorre a várias técnicas e uma delas é uma tela que cobre a terra e ajuda a manter o calor e a humidade.
Quase todas as estufas têm a mesma estrutura. Um corredor de pedra ao centro e as plantações ao lado. No entanto, são aplicadas técnicas e tipos de cultura diferente. Até já produzem ananases biológicos.
Para os visitantes uma das fases mais interessantes é durante a floração em que o ananás tem uma flor roxa.
O fruto é colhido cerca de dois anos depois da plantação. Nesta altura há muitos estrangeiros a visitar mas são os do Continente que mais compram.
A produção está sujeita a vários requisitos, os produtores só cumprindo essas condições podem aplicar o selo de marca DOP.

As estufas destacam-se na paisagem devido aos vidros caiados
As estufas destacam-se na paisagem devido aos vidros caiados

Screenshot 2019-02-20 at 00.40.26
Este programa contou com ajuda à produção da Ilha Verde Rent a Car


As estufas caiadas do ananás dos Açores faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui. O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo