O regresso dos escravos da Barbárie em Santa Maria

A reconstituição do regresso dos escravos açorianos conta com a participação de habitantes e um dos momentos mais interessantes é a subida ao cruzeiro.
Recriam com vestes e objetos da escravatura o martírio das pessoas que foram levadas pelos piratas para o norte de África.

Vista da encosta e do cruzeiro
Vista da encosta e do cruzeiro

A reconstituição é no dia 31 de Agosto e o desfile é durante a noite. Sobem com archotes ao alto de um monte onde está uma cruz. Queriam que também lá estivesse uma capela mas forças sobrenaturais indicaram que a sua construção fosse próximo do mar.

Ermida N. Senhora dos Anjos
Ermida N. Senhora dos Anjos

É a ermida da Nossa Senhora dos Anjos onde Cristóvão Colombo terá assistido a uma missa na sua viagem de regresso da descoberta das Américas.

Chicote em metal e o texto sobre os habitantes feitos escravos pelos piratas
Chicote em metal e o texto sobre os habitantes feitos escravos pelos piratas

No interior da ermida também está um açoite em metal que terá sido deixado pelos piratas da Barbárie num dos ataques a Santa Maria e cuja história serve para lembrar como a ermida protegeu alguns habitantes de serem levados como escravos.

Inscrição sobre os escravos da Barbárie
Inscrição sobre os escravos da Barbárie

Ao lado do açoite está uma inscrição que descreve a investida dos piratas: “Na noite do primeiro para o segundo dia de Setembro de 1675, deram os mouros um assalto neste sitio desta ermida a descuido dos guardas, entraram pelo porto cativaram onze pessoas, entre mulheres e meninos e com este chicote as espancaram o qual se pôs aqui para memoria do sucesso….”.

siteG_anjos_DSCF5766

Foram vários os ataques do piratas e maioria foi no século XVII, um pouco à semelhança do que sucedia no Mediterrâneo e que esteve na origem da captura e venda como escravos de milhares de pessoas.
Alguns foram resgatados. Foi com esse objectivo que no final do século XVII foi constituída a Irmandade de Nossa Senhora dos Anjos e Escravos da Cadeinha.

siteG_anjos_praia_1024

Os membros da irmandade usavam uma corrente de dois elos em ferro, uma alusão às grilhetas dos escravos.
Com a entrada dos franceses em Argel, em meados do século XIX, terminaram os ataques piratas e também função primordial da irmandade.

Estátua de Colombo no largo onde está a sede
Estátua de Colombo no largo onde está a sede

Em 201 foi crida a Associação Escravos da Cadeinha e visa recuperar a história dos Anjos e também ser um pólo dinamizador da cultura local. É o caso do Festival Santa Maria Blues que desde 2004 consegue ter uma projeção internacional.
O Festival tem lugar no terceiro fim de semana de Julho.
A sede da Associação Escravos da Cadeinha é no Centro Cultural Cristóvão Colombo, mesmo ao lado da Ermida e da estátua do descobridor das Américas.

O regresso dos escravos da Barbárie em Santa Maria faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

Screenshot 2019-02-20 at 00.40.26

Este programa contou com ajuda à produção da Ilha Verde Rent a Car

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:

Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s