O ícone da Graciosa

Os moinhos da Graciosa destacam-se entre o verde da ilha açoriana. A forma e a cor vermelha fazem destes moinhos um ícone.

Museu do Moinho com a cupula vermelha
Museu do Moinho com a cúpula vermelha

A cúpula vermelha que termina em bico é o elemento que mais se destaca. É também o que mais facilmente determina a sua origem europeia.

Dizem que o vermelho é a cor original e este tipo de moinho terá sido introduzido nos Açores nos séculos XVII/XVIII.
A origem é holandesa e contam os locais que foi na sequência de um naufrágio. Os holandeses ficaram pela Graciosa durante algum tempo e construíram os moinhos.
Na verdade, a história terá mais a ver com colonos da Flandres que no século XV foram “convidados” a participar no povoamento dos Açores, na sequência das boas relações entre as casas reais. Segundo Ágata Bica, num estudo que pode ver aqui, “o número de colonos flamengos nos Açores foi de tal modo significativo que até ao século XVII o arquipélago era conhecido como Ilhas Flamengas, surgindo o Faial e o Pico por vezes na cartografia como Nova Flandres.”

Moinho ainda com as pás colocadas
Moinho ainda com as pás colocadas

Na Graciosa há 27 moinhos com influência flamenga. Com a cúpula há cerca de meia dúzia e com a engrenagem de madeira que fazia rodar a mó só existe o do Museu, em Fontes, na freguesia de Santa Cruz.
Quase todo o mecanismo que tira partido da força do vento é de madeira. Os moinhos têm quatro pás de madeira que são revestidas com velas de pano.

O Museu tem o moinho com a engrenagem de madeira
O Museu tem o moinho com a engrenagem de madeira

Devido à frequente mudança dos ventos é muito frequente o sistema mecânico ficar danificado. Este é um dos motivos porque muitos dois moinhos não têm as velas colocadas. Por outro lado, não é fácil a reconstrução dos moinhos devido ao trabalho em madeira que exige um conhecimento especializado para restaurar o mecanismo interno do moinho.
A orientação do moinho para o vento é feita com a rotação da cúpula. O movimento é desencadeado por dois braços exteriores de madeira.

Moinho de Pedra é um dos mais conhecidos
Moinho de Pedra é um dos mais conhecidos

O Moinho de Pedra é muito conhecido e fotogénico por ser de pedra vulcânica muito escura. João Luis comprou-o quase em ruína e recuperou-o para turismo de habitação.

Vista interior da cúpula do moinho
Vista interior da cúpula do moinho

Um dos quartos é debaixo da cúpula, o mais desejado para quem procura a experiência de dormir num moinho.
Luis costuma receber hóspedes de mais de 20 nacionalidades. Alguns são holandeses e conta que ficam encantados e testemunham as semelhanças com os da Holanda.

O vermelho da cúpula destaca-se entre o verde dos pastos e das encostas
O vermelho da cúpula destaca-se entre o verde dos pastos e das encostas

A maior parte dos moinhos estão junto à costa para tirarem partido do vento. Há também moinhos no interior da ilha, em lugares mais altos e rodeados de verde.

O ícone da Graciosa
faz parte do podcast semanal da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e pode ouvir aqui.
A emissão deste episódio, O ícone da Graciosa, pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo