Praia fluvial de Ortiga

A praia fluvial de Ortiga fica num lugar muito calmo, na junção da Ribeira de Eiras com a albufeira da barragem de Belver.

O enorme espelho de água está rodeado de árvores que são mais vistosas próximo da albufeira.

A piscina flutuante é o lugar mais procurado para quem se quer refrescar. Podem ainda ser feitas outras atividades.

Márcio Spinola num kayak
Márcio Spinola num kayak

Por exemplo andar de kayak. Quando falei com Márcio Spínola tinha acabado de acostar vários kayaks que os visitantes podem utilizar para passeios, principalmente para a zona da ribeira. “Com sorte podem encontrar lontras. site_cabecalho_ortiga_2349A paisagem é muito bonita e há umas pedras onde se pode estender as toalhas. Há duas formas de lá chegar. Por água com os kayaks ou na margem por um pequeno passadiço que fui eu e uns colegas que fomos debastando o terreno até formar um caminho.”
site_ortiga_2341No passado recente os visitantes podiam fazer escaladas e slide através de uma torre de madeira que está no meio do enorme areal. O problema é que escasseiam os visitantes e não justifica ter o equipamento a funcionar.
site_ortiga_praia_fluvial1eMárcio Spínola lembra-se da praia fluvial cheia de gente. Vinham pessoas de várias localidades da região. Havia mais gente. Agora é a colónia e o parque de campismo que trazem mais visitantes. A torre de madeira faz lembrar esses dias.
site_ortiga_praia_fluvial1fEnquanto noutras praias muitos se queixam do excesso de pessoas, Márcio Spínola está desolado com a pouca frequência.
O parque de campismo ao lado da praia ajuda o movimento.
Alguns casais e famílias aproveitam as sombras das árvores para descansarem.
site_ortiga_2345Por vezes o silêncio é interrompido com a passagem do comboio ao lado do Tejo a caminho de Ortiga que fica a cerca de 2km, num ponto alto.

Vista da barragem e da praia fluvial
Vista da barragem e da praia fluvial

Fustigada pelos incêndios, o fogo só parou próximo da albufeira da barragem, a área envolvente de Ortiga já recupera o verde na paisagem. site_ortiga_2335Pode ser que tragam de volta as codornizes que, parece, estará na origem do nome de Ortiga. No património da aldeia figura ainda uma anta e o sítio arqueológico do Vale do Junco, classificado como Imóvel de Interesse Público. Seria um balneário romano de uma vila que pode estar associada à exploração de ouro no rio Tejo. Mação é um concelho rico em achados arqueológicos e de gravuras rupestres. Um dos pontos de referência é o Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado no Vale do Tejo.
site_cabecalho_ortiga_2342Praia fluvial de Ortiga faz parte do programa da Antena1, Vou Ali e Já Venho, e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s