«Tudo como dantes, quartel-general em Abrantes»

O castelo de Abrantes é uma das maiores fortificações da linha defensiva do Tejo do tempo da Reconquista. Já foi quase tudo.

Castelo medieval, passou a fortaleza, foi quartel militar, presídio e agora uma das funções é servir como miradouro.

Na opinião de Etelvino Martins, nos dias não muito quentes os visitantes “é entrar, ver e sair.
site_abrantes_castelo_DSCF8672 No Verão é muito diferente, é também um espaço de lazer”. Nos dias de maior calor os residentes também vão para o castelo aproveitar a aragem e a sombra. “É mais ao fim de semana e os que têm uma certa idade.

Vizinho da fortaleza está um parque de desportos radicais
Vizinho da fortaleza está um parque de desportos radicais

Os mais novo preferem a beira Tejo que têm lá restauração e outros divertimentos. Os que têm mais idade aproveitam as boas sombras do castelo, ficam por lá umas horitas.”  Não há o hábito de se jogar às cartas. “Na periferia costumam fazer mas em Abrantes não”.

Muralha da fortaleza
Muralha da fortaleza

Na zona histórica também já não há bancas para jogarem. “As antigas tascas acabaram e até os cafés na parte velha da cidade que antes foi a área nobre. Hoje são escombros a cair”.

Etelvino Martins
Etelvino Martins

Etelvino Martins é o dono do café no inicio da rua D. Afonso Henriques, onde começa o caminho em direcção ao castelo.
site_rua_abrantes_6648Ele próprio faz a descrição do percurso. No caminho, pouco antes de chegarmos ao castelo podemos ver a igreja de S. Vicente “que é rica no seu interior em imagens e em talha. Revela sempre algum interesse. Depois segue ao castelo onde tem um miradouro de 360 graus.”

Vista da fortaleza
Vista da fortaleza

Depois de passarmos o casario adormecido do centro histórico a fortaleza ergue-se no alto do morro e, de facto, é um excelente miradouro. Vê-se o rio Tejo, as serras, a cidade que se espraia pela encosta protegida pela muralha e pelos baluartes.
site_abrantes_castelo_vista_7398No interior da fortaleza a vista é ainda maior quando subimos ao topo da torre de menagem. A zona circundante tem algumas árvores e é um espaço aberto.

Torre de menagem
Torre de menagem

A torre é vizinha da igreja de Santa Maria do Castelo. Fica também no interior amuralhado e é mais ou menos contemporânea do castelo.

Panteão da família Almeida
Panteão da família Almeida

Passou igualmente por várias reformulações. Uma delas foi a passagem a panteão da família Almeida. Podemos ver os dois túmulos de estilo maneirista, decorados com muito pormenor.

Interior da igreja
Interior da igreja

No interior da igreja funciona o Museu D. Lopo de Almeida. O templo teve um destino bem diferente da pequena igreja do Convento de N. Senhora da Esperança que fica no inicio do percurso na zona histórica. O Convento encerrou no inicio do século XIX e em 1835 passou a ser o Teatro Nacional de Abrantes, mais tarde designado Teatro Taborda.

Igreja do Convento de N. Senhora da Esperança
Igreja do Convento de N. Senhora da Esperança

O edifício destaca-se pelas cores amarela e branca. A igreja está separada do Convento e tem um painel grande de azulejos na fachada.

Vista para a igreja de S. João
Vista para a igreja de S. João

Mais imponente é a igreja de S. João. Fica noutro lado, próximo do castelo. Tem “uma talha riquíssima no seu interior e é digna de muito interesse”.
Fachada da igreja de S. JoãoPartilho a opinião do senhor Etelvino. A igreja é muito bonita e só a imponente fachada chama logo a atenção.

Cine-teatro S. Pedro
Cine-teatro S. Pedro

Por último, um lamento. Para o Cine-teatro S. Pedro. Um edifício de arquitectura moderna, do arquitecto Ruy Jervis. De certa forma é um projecto em segunda mão porque inicialmente foi do arquitecto Amílcar Pinto, até serem construídas as fundações. site_abrantes_6627Para a sua construção demoliram uma igreja, em 1946, e três anos depois foi inaugurado. O nome continua na fachada muito alta, lá está, Teatro S. Pedro, numa estrutura metálica ferrugenta como parece ser o futuro do edifício sem utilização.

Igreja de S. Vicente e vista para a Fortaleza
Igreja de S. Vicente e vista para a Fortaleza

«Tudo como dantes, quartel-general em Abrantes» é uma frase que é usada com alguma regularidade e está associada à ideia de conformismo, imobilidade. A explicação da sua origem pode encontrar aqui no Ciberdúvidas.

site_abrantes_6624«Tudo como dantes, quartel-general em Abrantes» faz parte do programa da Antena1 Vou Ali e Já Venho e a emissão deste episódio pode ouvir aqui.

O Vou Ali e Já Venho tem o apoio:Af_Identidade_CMYK_AssoMutualistaAssinaturaBranco_Baixo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s