O “Mar Morto” de Rio Maior

O nosso Mar Morto é hoje uma fonte de sal de excelente qualidade. As Salinas de Rio Maior são também uma paisagem única no interior so país. A imagem de ter existido um mar morto próximo de Rio Maior, no sopé da serra dos Candeeiros, fui pedir emprestada a José Lourenço que acolhe os visitantes…

Ler Mais

Atravessar as Portas de Ródão

O geomonumento Portas de Ródão em Vila Velha de Ródão.

Ler Mais

Dos mais antigos seres vivos no Museu das Trilobites

O Museu das Trilobites no concelho de Arouca, dá-nos a conhecer duas histórias fantásticas. A principal é a de fósseis de varias espécies, em particular as trilobites que viveram no mar durante 300 milhões de anos. Terão sido dos mais antigos seres vivos! Acrescenta-se o facto de no museu podermos ver algumas das maiores em…

Ler Mais

Os segredos de Santa Maria que foi ilha duas vezes

A ilha de Santa Maria tem seis milhões de anos e é a mais velha do arquipélago dos Açores. Na verdade, já foi duas vezes ilha. Na primeira vez tinha a forma de vulcão. Com o fim da actividade vulcânica e com a erosão marítima transformou-se num banco submarino. Neste período desapareceu completamente e houve…

Ler Mais

Vulcão dos Capelinhos – a inédita e mais recente paisagem em Portugal

O vulcão dos Capelinhos é uma paisagem sem paralelo em Portugal e até em todo o oceano Atlântico. Cerca de 2 km2 de terra que têm 60 anos. Agiganta-se o farol no meio da areia escura e fina. É um manto negro que ondula em direção ao mar. Ganha maior densidade quando nos aproximamos da…

Ler Mais

A misteriosa Necrópole de Carenque

A região de Carenque, próximo de Lisboa, é um livro de História. Um dos registos mais antigos é o das pegadas dos dinossauros de há 90 milhões de anos. Mais próximo de nós, mesmo assim, há cerca de seis mil anos, temos a Necrópole de Carenque ou do Tojal de Vila Chã. São três grutas…

Ler Mais

Temos muito para escavar e descobrir na cidade romana de Ammaia!

Cidade romana de Ammaia, no concelho de Marvão. Terá dois mil anos e está quase toda por descobrir – 25 hectares

Ler Mais

Ver e participar em trabalhos de arqueologia: desenterrar mortos da nobreza e do povo em Sarilhos Grandes

Vamos descobrir os segredos de Sarilhos Grandes. Ver e participar na descoberta. Mesmo sem termos grandes conhecimentos de arqueologia podemos contribuir para a revelação da necrópole de Sarilhos Grandes, numa ermida e em redor da igreja de S. Jorge. Os trabalhos arqueológicos são retomados a 13 de Julho e devem terminar no inicio de Outubro.…

Ler Mais

Ver e participar em trabalhos de arqueologia – villas romanas no Rabaçal

A Beatrice, artista de mosaico contemporâneo é francesa e há 10 anos que vem com amigas ajudar a manutenção e reparação de mosaicos da Villa Romana do Rabaçal, no concelho de Penela. No ano passado juntaram-se dois ingleses e mais voluntários portugueses, na maioria estudantes de arqueologia e antropologia, que complementam a sua formação académica…

Ler Mais

Anta Grande do Zambujeiro – alguém se importa de evitar a queda da anta mais alta do mundo!

Anta Grande do Zambujeiro, no concelho de Évora, é a mais alta do mundo.

Ler Mais

O gracioso Cromeleque de Vale Maria do Meio

O Cromeleque de Vale Maria do Meio é um lugar onde podemos sorrir e ficar serenos com a história dos nossos antepassados. Um passado longínquo. Há 7 a 8 mil anos. Alguns dos 34 menires do cromeleque têm um aspeto gracioso, outros são mais pequenos e com formas distintas e na região de Évora até…

Ler Mais

O solstício de Verão no Cromeleque dos Almendres, o maior da Península Ibérica

O Crolmeque dos Almendres, no concelho de Évora, tem 94 menires e é o maior da Peninsula Ibérica.

Ler Mais

Uma Gargantada de aquedutos

O aqueduto da Gargantada “dá nas vistas” à entrada da Amadora mas é obrigatório descobrir o ponto de partida, em Belas. Pelo enredo “hidráulico”. Em primeiro lugar a estrada chama-se das “Águas Livres”. Depois, o roteiro é aparentemente simples, seguir o aqueduto da Gargantada até ao Palácio de Queluz, mas é muito enganador. Encontramos um…

Ler Mais

Aqueduto das Águas Livres tem o maior arco de pedra em ogiva do mundo

O Aqueduto das Águas Livres foi construído tardiamente, rapidamente se percebeu que era insuficiente para resolver o problema da falta de água em Lisboa, mas é uma das obras que marca a cidade. A monumentalidade em Alcântara é esmagadora. Os arcos atravessam o vale numa extensão de 940 metros e, conforme salienta Mariana Castro Henriques,…

Ler Mais

O belo e monumental aqueduto da Amoreira em Elvas

Poucas construções em Portugal marcam tanto a imagem de uma cidade como o aqueduto da Amoreira em Elvas.Disputa a atenção na paisagem urbana com fortes e muralhas. No vale de S. Francisco torna-se absolutamente dominante porque os arcos ultrapassam os 30 metros de altura.São, a par do Forte da Graça que se ergue vigilante num…

Ler Mais

A porta da casa é no Aqueduto de Évora

O aqueduto de Évora está quase a fazer 500 anos e ainda transporta água quase até à cidade. É uma das obras monumentais da cidade e foi apropriado pelo casario, essencialmente num dos lugares simbólicos: na rua do Cano.O aqueduto da Água de Prata foi inaugurado em Março de 1537 e transportou água até à…

Ler Mais

A sedução das cerejas

Esta é a época das cerejas. Vai, o mais tardar, até Agosto. Mas, este ano, não tem sido um processo fácil. O tempo não ajudou na produção e a pandemia dificulta o escoamento da pouca que, em algumas zonas, se salvou da intempérie do final de Maio. Um contexto que reforça uma atitude solidária e…

Ler Mais

“Alma até Almeida”, a fortaleza do tempo

Almeida mantém-se como uma vigorosa fortaleza. No passado, a estrutura em hexágono protegia da guerra, dos invasores espanhóis e franceses. Hoje, a muralha preserva a identidade e um fabuloso património. Almeida fica numa zona plana e só temos uma perceção clara da vila quando nos aproximamos da praça-forte. As elevações, os canhões, o enorme fosso……

Ler Mais